16 de setembro de 2017

"Todos os pássaros no céu", novo lançamento da Editora Morro Branco

Olá, pessoal! 
E temos mais um lançamento lindo da Editora Morro Branco para vocês! Como sempre, a capa está maravilhosa, assim como o interior do livro e a sinopse! Confira mais sobre o novo livro da Editora:


Título: Todos os pássaros no céu
Autor (a): Charlie Jane Anders
N° de páginas: 480


✏ Sinopse: Uma grandiosa história de amor, fantasia e ficção científica Desde pequenos, Patrícia e Laurence tinham formas diferentes – e às vezes opostas – de enxergar o mundo. Patrícia podia falar com animais e se transformar em pássaros. Laurence construía supercomputadores e máquinas do tempo de dois segundos. Enquanto tentavam sobreviver ao pesadelo interminável da escola, seu isolamento se transformou em uma amizade cautelosa. Até que circunstâncias misteriosas os separam para sempre. Ou assim eles pensavam. Dez anos depois, ambos se reencontram em São Francisco. O mundo está prestes a implodir. Patrícia é formada em uma secreta escola de magia, e Laurence é um cientista tentando salvar a humanidade. A medida que os dois se reconectam, se veem levados a lados opostos em uma guerra entre ciência e magia. E o destino do mundo depende dos dois. Provavelmente. Uma profunda, mágica e divertida análise sobre a vida, o amor e o apocalipse.

Vencedor do Nebula Award Vencedor do Locus Award  Finalista do Hugo Awards


ONDE COMPRAR:


Editora parceira
ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com

Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos 

14 de setembro de 2017

A Biblioteca Invisível, de Genevieve Cogman

Título: A Biblioteca Invisível
Autor (a): Genevieve Cogman 
Editora: Morro Branco
N° de páginas: 368
Classificação:★,5


✏ Sinopse: Irene é uma espiã profissional da misteriosa Biblioteca, uma organização que existe fora do tempo e espaço e que coleciona livros e manuscritos de diferentes realidades. Junto com seu enigmático assistente Kai, ela é enviada para uma Londres alternativa com a missão de recuperar um perigoso livro. Mas quando chegam, ele já foi roubado. As principais facções do submundo londrino estão prontas para lutar até a morte para achá-lo, e a missão de Irene é dificultada pelo fato de que o mundo está infestado pelo Caos - as leis da natureza foram distorcidas para permitir a existência de criaturas sobrenaturais e mágicas imprevisíveis. Enquanto seu novo assistente guarda seus próprios segredos, Irene logo se vê envolvida em uma aventura repleta de ladrões, assassinos e sociedades secretas, onde a própria realidade está em perigo e falhar não é uma opção.

A atmosfera do lugar a tranquilizou imediatamente, a rica luz dos lampiões, o aroma puro de papel e de couro e o fato de que, para onde quer que olhasse, havia livros.


Irene é uma bibliotecária e pertence à misteriosa Biblioteca, um lugar que possui o intuito e o desafio de resgatar livros de vários mundos alternativos. Estando nesse "cargo", ela recebe um mandado para uma missão, na qual seria mentora de um novo recruta, chamado Kai. E, nesse momento, a grande aventura começa. Eles são enviados para uma Londres alternativa e medos são colocados à prova, junto com o surgimento de um inimigo para ser derrotado: Alberich. E ele, meus amigos, não deixa passar (quase) nada 😱

Achei tão diferente e bom ler um livro falando sobre livros. O primeiro capítulo já começa super interessante e envolvente, com Irene fazendo seu trabalho disfarçada em uma missão, e alguns aspectos desse primeiro contato com a história me fizeram lembrar do mundo de Harry Potter e o castelo de Hogwarts! 

A personagem principal, Irene, se mostrou forte no decorrer da história e se tornou um símbolo feminino, agindo com determinação e perseverança. Fazia tudo por amor aos livros e, sim, nós sabemos como esse sentimento é grande. Eu entendia a personagem e isso me fez, ao finalizar o livro, sentir próxima da história 😍 

- E, por último - disse Irene, um pouco constrangida de ter de observar isso -, todos nós ligados à Biblioteca somos pessoas que escolheram essa forma de vida porque amamos livros.

O toque de fantasia e tecnologia que a autora dá à história é um ponto que chama a atenção e nos transporta cada vez mais para as cenas e acontecimentos, cheios de ação e com um vilão secreto que age por meio de outras pessoas e, às vezes, silenciosamente - até a hora da ação (me lembrou Moriarty, de Sherlock, aka meu vilão preferido). 

Um ponto que achei super interessante foi o uso da Linguagem pelos bibliotecários. Todas as vezes que um personagem pertencente à Biblioteca usava esse recurso, ele vinha em negrito, o que facilitou a identificação durante a leitura. A edição está linda, assim como todas as outras da editora.

Imagine algo como uma mistura de livros, dragões, vampiros, feéricos, mocinhos, vilões e mundos diferentes. Parece algo meio confuso, né?! Mas eu digo que a autora soube muito bem extrair disso tudo uma essência especial e colocar nas páginas uma história totalmente envolvente. Recomendado! Preciso ler o segundo livro! 
Editora parceira
ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com

Obrigada por tudo, pessoal!

Beijos 

6 de setembro de 2017

Em Águas Sombrias, de Paula Hawkins

Título: Em Águas Sombrias
Autor (a): Paula Hawkins 
Editora: Grupo Editorial Record
N° de páginas: 364
Classificação:


✏ Sinopse: Nos dias que antecederam sua morte, Nel ligou para a irmã. Jules não atendeu o telefone e simplesmente ignorou seu apelo por ajuda. Agora Nel está morta. Dizem que ela se suicidou. E Jules foi obrigada a voltar ao único lugar do qual achou que havia escapado para sempre para cuidar da filha adolescente que a irmã deixou para trás. Mas Jules está com medo. Com um medo visceral. De seu passado há muito enterrado, da velha Casa do Moinho, de saber que Nel jamais teria se jogado para a morte. E, acima de tudo, ela está com medo do rio, e do trecho que todos chamam de Poço dos Afogamentos… Com a mesma escrita frenética e a mesma noção precisa dos instintos humanos que cativaram milhões de leitores ao redor do mundo em seu explosivo livro de estreia, A garota no trem, Paula Hawkins nos presenteia com uma leitura vigorosa e que supera quaisquer expectativas, partindo das histórias que contamos sobre nosso passado e do poder que elas têm de destruir a vida que levamos no presente.

O rio pode voltar ao passado, trazer coisas à tona e cuspi-las na margem diante dos olhos de todos, mas as pessoas não podem. As mulheres não podem.


A morte de Nel traz consigo uma avalanche de segredos. Todo mundo diz que ela se jogou para a morte, mas a irmã, Jules, acredita que a mesma não poderia ter feito isso. O poço dos afogamentos, como é chamado, já havia levado a vida de muitas mulheres, mas tudo continuava um mistério. Até o referido momento, que leva Jules a voltar para a cidade onde viveu coisas horríveis em seu passado. Além disso, aguentar o fardo de todas as perguntas sem respostas e a relação/fascinação da irmã falecida com o poço. Teria o caso mundo mais do que os olhos poderiam ver ou a mente, imaginar?

  ❝PARA TODAS AS ENCRENQUEIRAS❞ 

"Em Águas Sombrias" foi uma leitura melhor do que imaginava, pois as expectativas não estavam muito altas. Apesar de um pouco lenta no início, a leitura tomou um curso ótimo após um determinado ponto da história. E não vou negar, o livro é bem confuso no começo: vários personagens e cada um com sua história pessoal. Mas, na minha opinião, tudo isso valeu a pena pelos fatos ocorridos posteriormente.

Durante o desenrolar da história, suspeitei de tudo e de todos, cada fato me fazendo olhar para um personagem de um modo diferente, mas ainda continuando um completo mistério. A autora conseguiu criar uma marca para o rio e o suspense surgia sempre que seu nome era mencionado.

Seu nome tem peso; e, no entanto, o que ele é? Uma curva do rio, só isso. Um meandro. É só seguir o rio em todas as suas voltas e reviravoltas, cheias e inundações, gerando vida e tirando vidas também, que você o encontra.

A reta final se tornou uma grande descoberta. Várias peças soltas começaram a aparecer, uma a uma, tornando a leitura cada vez mais interessante e seguindo um rumo que eu não imaginaria. Nas últimas páginas, quando já imaginava ter acabado a história, um detalhe é revelado - e eu não esperava por isso, fui surpreendida mais uma vez, não conseguindo adivinhar qual teria sido o grande vilão da história.

E, ao final, podemos concluir que "Em Águas Sombrias" não é um livro que trata somente de um grande mistério. Ele traz à tona assuntos importantes, como violência, estupro, bullying e a problemática da relação familiar. Uma leitura válida pra quem gosta de suspense e mistério, mas aviso que o começo é arrastado mesmo, é bom iniciar a leitura com isso em mente. Já quero ler outro livro da autora 😊 

Livro recebido em ação com o @grupoeditorialrecord 💙

ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com
Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos 

3 de setembro de 2017

O Livro dos Espelhos, de E. O. Chirovici

Título: O Livro dos Espelhos
Autor (a): E. O. Chirovici
Editora: Grupo Editorial Record
N° de páginas: 322
Classificação:★,5


✏ Sinopse: Quando o agente literário Peter Katz recebe por e-mail um manuscrito parcial intitulado O livro dos espelhos, ele fica intrigado. O autor, Richard Flynn, descreve seus dias em Princeton, e documenta sua relação com Joseph Wieder, um renomado psicólogo, pesquisador e professor. Convencido de que o manuscrito completo vai revelar quem assassinou Wieder em sua casa, em 1987 — um crime noticiado em todos os jornais mas que jamais foi solucionado —, Peter Katz vê aí sua chance de fechar um negócio de um milhão de dólares com uma grande editora. O único inconveniente: quando Peter vai atrás de Richard, ele o encontra à beira da morte num leito de hospital, inconsciente, e ninguém mais sabe onde está o restante do original. Determinado a ir até o fim neste projeto, Peter contrata um repórter investigativo para desenterrar o caso e reconstituir o crime. Mas o que ele desenterra é um jogo de espelhos, uma teia de verdades e mentiras, e uma trama mais complexa e elaborada que a do primeiro lugar na lista de mais vendidos dos livros de ficção.

Alguém disse, certa vez, que o início e o fim de uma história não existem. São só instantes escolhidos subjetivamente por um narrador para permitir que o leitor possa observar um acontecimento que começou um tempo antes e terminará um tempo depois.


Richard Flynn envia um manuscrito de seu livro para o agente literário Peter Katz, que acaba ficando interessado no texto que o autor mandou junto com o escrito dele e resolve dar uma chance a Richard.

Após se envolver com as páginas do manuscrito, Peter vê que a história poderia revelar algo sobre o assassinato do famoso psicólogo Joseph Wieder. Entretanto, um incoveniente acontece: Flynn está muito doente e acaba deixando muitas pontas soltas para serem descobertas - além do mistério da localização do restante do original. Quanto mais se pesquisa sobre as memórias, mais mentiras e surpresas são reveladas. 

A história é contada pelo ponto de vista de alguns personagens e dividido em três partes, o que gostei, pois conseguimos ver e acompanhar os pensamentos referentes ao caso em questão. Tudo gira em torno da morte do renomado prof. Wieder, ligada com muitos suspeitos e também outros casos já arquivados pela polícia. 

Além disso, conhecemos um pouco sobre a vida de cada personagem citado, cargos ocupados, família, problemas, etc. A história é uma reconstrução, de cenas e pensamentos, uma viagem ao passado, pois o manuscrito que chega à mão do agente literário, Peter Katz, não passa de um mistério, ocorrido em 1987.

A leitura fluiu muito bem. Somos inseridos em um livro e, depois, dentro de outro. Levados a repensar assuntos, como: tudo que tenho como lembrança, é real? Ou uma invenção da minha própria cabeça? Durante a leitura, somos apresentados a vários aspectos relacionados à mente humana.

Contudo, na minha opinião, senti falta de mais diálogos entre os personagens, para deixar a leitura um pouco mais dinâmica e interessante e o final poderia ter sido um pouco mais trabalhado. O desfecho da história não me convenceu muito, senti que foi algo bem forçado. Tirando esses pontos ressaltados, é, sim, uma boa trama policial.

Livro recebido em ação com o Grupo Editorial Record

ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com
Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos 

15 de agosto de 2017

Chove Granito, de Gabriel Tempobono

Título: Chove Granito
Autor (a): Gabriel Tempobono
Editora: Independente
N° de páginas: 100
Classificação:


✏ Sinopse: Eu falo sobre o agito dos tornados e a fúria das ressacas. Falo Sobre as fotos sem molduras, tortas e escuras. Sobre as cartas borradas pela chuva e por toda maquiagem que escorreu dos olhos dela, ao acordar desesperada e ver que seu amor de uma noite saiu correndo pela porta da frente. Eu falo sobre o medo de altura e sobre ser o Everest. sobre ter o abraço tão quente quanto o Alasca e a mente tão sóbria quanto uma overdose. Tento explicar que não existe coração quebrado que não pode ser colado, costurado e construído do zero. Eu sou uma tempestade de pedras que quebra seu crânio, tritura todos os seus ossos e esmaga todos os seus órgãos, mas dói menos que o amor. Tudo isso é sobre ser a maior tempestade.

💧 Chamo seu abraço de lar e não pretendo me mudar tão cedo.❞ 💧 


Primeiramente, gostaria de parabenizar o autor pelo lindo trabalho. Para quem não sabe, o livro foi todo desenvolvido por ele. Desde capa e diagramação até os desenhos. Amei cada traço e cuidado com o exemplar. 💧 

Chove granito. O que esse nome te lembra? Algo ruim? Pode até parecer, mas Gabriel fala só sobre o amor. Não, só não é a palavra certa. Sentimentos são intensos e machucam, contudo, no momento certo, eles nos fazem perceber que somos movidos a isso.

O autor fala sobre aqueles que são recíprocos e também os não recíprocos; fortes, não suficientes, intensos demais e marcantes por toda uma vida.

Se apaixonar não é uma coisa corriqueira, apesar de a maioria das pessoas já terem passado por essa experiência um dia - e também de algumas pessoas ainda viverem isso (digo por mim).

 💧Você me ensinou que o amor é suficiente, necessário e capaz de preencher qualquer vazio que insiste em morar dentro de mim.❞ 💧 

As palavras são colocadas nas páginas - com sentimentos. Pude perceber, durante a leitura, tudo que o autor quis passar. Amor, culpa, tristeza. Arrependimento. Quem nunca viveu cada uma dessas experiências, em seu interior? Penso que a maioria diria que, sim, já experimentou isso.

É que somos uma disputa de sentimentos e sensações. Somos a maior tempestade. As dificuldades, barreiras e experiências negativas também nos fazem crescer e amadurecer. A vida é um completo ciclo e, sim, tudo vai ficar bem. Acredite.💧 📚 Gabriel, obrigada por dividir essa experiência comigo. Espero que seja o primeiro de muitos livros seus. Muito sucesso. Jully, obrigada pela confiança e carinho de sempre ❤ ☔💧


 ACOMPANHE O AUTOR
 ONDE COMPRAR
♦ SITE ♦   
ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com
Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos 

7 de agosto de 2017

Rio de Tinta, de Ana Lattaruli

Título: Rio de Tinta
Autor (a): Ana Lattaruli 
Editora: Novo Século 
N° de páginas: 288
Classificação:★,5


✏ Sinopse: A roseira que cresce na beirada do rio e o barulho de um corpo batendo contra a água, muitos metros abaixo da ponnte, assombram seus pensamentos durante a noite. Entre flashbacks, psicólogos, desenhos deixados para trás e uma morte ocorrida em circunstâncias misteriosas, Ally Clouds começa a descobrir quem ela realmente é e qual das pessoas ao seu redor está mentindo. A Nova Zelândia é encantadora, cheia de magia e de pessoas de bom coração; ninguém jamais suspeitaria de nada acon¬tecendo por ali. Ninguém a não ser Michael Orhan. Ele sabe que há algo errado com a vida de Ally, e, mesmo contra a vontade dela, aproxima-se novamente depois de ela passar oito meses estudando em casa, devido a acontecimentos desafortunados. A mística casinha depois da ponte que passa logo acima do rio torna-se o único refúgio dos dois. Sem perceber, acabam sendo arrastados para dentro de algo ainda mais profundo do que o esperado. Ela não sabia que a proximidade de Michael traria graves revelações a ponto de ter de repensar sua vida. Do pior jeito possível, ela aprende que as pessoas nem sempre são o que parecem, e que as suas feridas jamais cicatrizariam completamente.

Ela era as cores de um mundo preto e branco.


Ally Clouds vive com seu pai, isolada do mundo lá fora e com um imenso vazio causado pela morte da mãe. Ela ama colocar cor e o seu toque nas coisas, mas isso parece algo muito estranho aos olhos dos outros. Mas não aos olhos de Michael, que passa a se aproximar dela e se vê cada vez mais envolvido e, juntos, eles recebem um mistério na palma das mãos. Que mentira as pessoas escondem? Quem eles realmente são e o que o passado tem a revelar sobre suas vidas? 

Primeiramente, achei a ideia da relação do rio com as tintas diferente e maravilhosa, assim como a relação entre Ally e sua mãe. Michael foi um personagem que me conquistou desde o princípio; fofo, compreensivo e paciente (Ally é bem cabeça dura, às vezes - ou sempre). A relação da tatuagem, os desenhos, a arte e as cores presentes no livro, me envolveram de uma forma muito boa. Sabe quando você sente vontade de ver o mundo com outros olhos? Pois é. Os detalhes começam a chamar mais atenção.

A partir da página 180, o livro toma um rumo totalmente diferente. Um mistério paira no ar e somos transportados para o passado de Ally e para os segredos escondidos de sua mãe. E, nesse momento, não consegui me desconectar da história, querendo, a cada virada de página, descobrir mais e mais sobre a incógnita que pairava sobre minha cabeça.


O livro possui elementos mágicos que não são apresentados a nós em primeiro momento. Senti que isso fez com que a expectativa para a continuação ficasse ainda maior, juntamente com o final! 😍 

Se não houvesse pelo menos um pingo de amor no mundo, o ser humano seria só mais alguma raça extinta.

Esse livro é de um tom de rosa vibrante. Alegre. Aquela cor que não podemos deixar de notar. Mas também é aquele rosa claro, como algodão doce. Remete carinho. Simplicidade. E também possui tantas cores quanto é possível, todas elas agradáveis aos meus olhos. Ana, só quero te abraçar forte nesse momento. Obrigada por compartilhar isso comigo ❤ AMEI! Acho que as 10 marcações comprovam isso, né?! Haha 💟 Cada frase e trecho lindos! Leitura recomendada 😊


ACOMPANHE A AUTORA
ONDE COMPRAR
ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com
Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos 

4 de agosto de 2017

O Caso dos Dez Negrinhos, de Agatha Christie

Título: O Caso dos 10 Negrinhos 
Autor (a): Agatha Christie
Editora: Grupo Editorial Record
N° de páginas: 228
Classificação:


✏ Sinopse: Oito pessoas de diferentes classes sociais são convidadas para passar as férias em uma mansão na Ilha do Negro por um Sr. e Sra. U. N. Owen. Ao chegarem, o mordomo e sua esposa, Thomas e Ethel Rogers, dizem que os anfitriões não estão ainda na ilha. Nos seus respectivos quartos, cada hóspede encontra um retângulo de pergaminho emoldurado em cromo com uma cópia do poema "Os Dez Negrinhos" na parede.

Um negrinho aqui está a sós, apenas um; Ele então se enforcou, e não ficou nenhum.


Dez pessoas são convidadas por alguém misterioso, através de cartas, para ir à Ilha dos negros. Após algumas horas de estadia, o imprevisto acontece: várias acusações, seguidas de uma morte sem explicação, que deixa todos os hóspedes atordoados.

O poema já dizia que, um a um, seriam eliminados... e assim os sinais começam a aparecer e só resta àqueles que sobraram, lutar pela vida.

Mais uma vez Agatha Christie me pegou desprevenida e me deixou completamente envolvida com a história. Sua escrita faz com que páginas e páginas não sejam nada menos do que uma imersão na trama e no ambiente criado.

Achei todo o desenvolver da história inteligente, satisfatório e com aquele toque de suspense, pois não sabemos ao certo quem é o responsável pelos acontecimentos. E vamos encurralando e colocando todos contra a parede, até que sobre somente o culpado. Ou talvez não sobre nenhum. Pois é. E foi aí que ela conseguiu me enganar direitinho a respeito do culpado. No começo do livro, imaginei que fosse uma pessoa, mas ela desviou minha atenção e a partir de um certo ponto eu nem imaginava quem era o verdadeiro criminoso - achei muito bom isso!

Sugiro que fiquem bem atentos ao poema que é citado no começo do livro. É genial a construção e no final temos uma explicação para o caso (o que eu amei!) 💕

Foi uma leitura super rápida, fluída e que prendeu minha atenção completamente. Recomendo muito! Se ainda não leram algo da Agatha, vale muito a pena conhecer a escrita maravilhosa dessa mulher! Livro lido junto com pessoas lindas, no Projeto lendo Agatha Christie, iniciado poelo instagram @resenhasdealgodao 💙

ACOMPANHE O BLOG
FACEBOOK  INSTAGRAM  TWITTER 
Contato: minhasecretapoesia@gmail.com

Obrigada por tudo, pessoal!
Beijos